Pesquisadores da Unioeste são os ganhadores do PRIME  

Previous Next
Entre os ganhadores do programa de Propriedade Intelectual com foco no Mercado (PRIME), que é uma parceria entre SEBRAE e o governo do estado do Paraná (SETI), está um projeto de pesquisa da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). A linha de pesquisa referente a “Produção e uso de carvões ativados a base de tabaco proveniente de cigarro para remoção de metais e agrotóxicos de compartimentos hídricos", coordenado pelos professores doutores Affonso Celso Gonçalves Junior e Daniel Schwantes, ficou em quarto lugar entre os ganhadores do programa.

O projeto, na prática, desenvolve um sistema de filtros adsorventes utilizando carvões ativados a base de tabaco proveniente de cigarros contrabandeados para a descontaminação de águas e efluentes. “Nós conseguimos, por meio destes carvões ativados, remover metais e agrotóxicos de águas e efluentes contaminados” explica o professor Affonso.

Para o professor a “a participação no PRIME foi extremamente importante para aliar o desenvolvimento científico e tecnológico do Grupo de Estudos em Solos e Meio Ambiente (GESOMA) com as necessidades e tendências do mercado. Estar entre os cinco vencedores certamente traz motivação e muito orgulho por representar a Unioeste neste programa”, destaca.

Dos 14 projetos que participaram das primeiras etapas do Prime, a Unioeste teve oito projetos. Os outros ganhadores foram, em quinto lugar, a estudante de mestrado Camila Rick, da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), na quarta posição, o professor Afonso Gonçalves Júnior, da (Unioeste) e professor Daniel Schwantes (PUC-Chile), em terceiro lugar, a professora Mayra Gallo, da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), na segunda colocação, o professor Admilton Oliveira Deméter, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), e em primeiro lugar, da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), o professor Carlos Ricardo Maneck Malfatti.